Conhecendo um pouco de si mesmo


   O EGO E O SELF  
                                                                    O SI MESMO

O Ego e o Self são mecanismos que fazem parte da estrutura da personalidade humana analisadas de forma especial pela terapia analítica e constituem elementos de muita importância para o estudo e compreensão da psique humana que iremos utilizar especialmente em abordagem futura sobre o auto-conhecimento que constitui ferramenta indispensável para a auto-iluminação e felicidade humana.

Ego  psicologicamente falando,  visa a totalidade da consciência e é formado pela percepção geral de nosso corpo e existência e a seguir pelo registro de nossa memória. Seria também a  percepção e consciência  de nossa existência na sociedade. 

O Ego na realidade é a  parte mais grotesca e  instintiva do indivíduo. Viver a vida do Ego é como vivenciar o lado ruim do ser, com seus defeitos, egoísmos, desinteresse pelos outros, etc.. O Ego impede que os conteúdos inconscientes passem para o campo da consciência, o que é essencial para o desenvolvimento humano, portanto, visto por esse ponto de vista, entregar-se ao domínio do ego é prejudicial para  e crescimento pessoal e bem estar. 

Self em psicologia é a representação cognitiva e efetiva da identidade do sujeito da experiência,   é o centro que abrange o consciente e o inconsciente, é o centro da mente consciente, é o centro de toda personalidade, dele emana todo o potencial energético de que a psique humana dispõe.

É o  si mesmo que segundo Jung faz com que o indivíduo se torne um ser único, um si mesmo próprio, é um processo através do qual o ser evolui de um estado infantil de identificação para um estado maior de diferenciação, o que implica na ampliação da consciência.
O Ser passa a ter maior orientação individual por si mesmo e menor identificação com as condutas e valores encorajados pelo meio no qual se encontra.
Isso significa a totalização da personalidade do indivíduo, é um processo pelo qual o ser chega ao AUTO-CONHECIMENTO e é levado a estabelecer contato com o seu inconsciente pessoal integrando à sua personalidade as chamadas SOMBRAS(núcleo do material que foi reprimido da consciência, tendências, desejos, memórias e experiências que são rejeitadas pelo indivíduo como incompatíveis com as diversas máscaras utilizadas por ele em sociedade  e contrários ao padrões e ideais sociais). 

Ainda segundo Carl Jung, a interação permanente entre o Ego e o Self envolvendo um processo contínuo de referência Ego-Self, expressa-se na individualidade da vida de uma pessoa. Se apresenta como um projeto desde o início da vida, é o modelo do ser humano completo, a matriz de todo o progresso do ser, o padrão segundo o qual se desenvolvem as características de individualidade de cada pessoa.








A terapia analítica visa o processo de individuação do ser, o que significa tornar-se único, um si mesmo próprio. É um processo através do qual o ser evolui de um estado infantil de identificação para um estado de maior diferenciação o que implica na ampliação da consciência. 
O processo de individuação leva o ser ao auto-conhecimento estabelecendo contato com seu inconsciente pessoal integrando àsSombras(centro do inconsciente pessoal, conteúdo reprimido pelo indivíduo) ao consciente.
 Para a obtenção do equilíbrio humano é necessário proceder à integração de diversos conteúdos do inconsciente para consciente. 
É preciso, a fim de realizar o processo de individuação, que o indivíduo descubra coisas de seu inconsciente e consiga pôr energia, reunir forças para executar  aquilo que for positivo a fim de trazer esse conteúdo para o seu consciente.
Somente a auto-identificação liberta o indivíduo de seus conflitos e aflições, é portanto imprescindível conhecer a realidade individual e trabalhar as potencialidades adormecidas no inconsciente (auto-conhecimento).
Contra os processos de fuga psicológica, o correto é lutar com tenacidade, vencendo os limites e impondo a vontade aos temores e conflitos, por cuja conduta encontraria a auto-realização e a paz.
As  resistências morais e de toda espécie são obtidas através da ação em favor dos ideais a que se propõe a criatura, assim como a busca incessante à luz e ao progresso.
fadiga faz parte do sucesso e recursos ignorados surgem mediante o esforço individual e mais fácil se tornam as coisas. Deve-se então afastar a preguiça e o desencorajamento.
Reconhecer as próprias  potencialidades tendo em vista que todos os indivíduos são possuidores de valiosos recursos ainda ignorados e adormecidos, trazendo-os do inconsciente para o consciente através de análise individual profunda e sincera  é poderoso recurso cuja repetição de ações positivas tornar-se-ão hábitos e  cada vitória servirá de base para outras novas vitórias, gerando auto-confiança.
auto-aceitação é recurso também valioso para a compreensão dos limites, proporcionando tolerância em relação a si e aos outros visto que todos somos portadores de imperfeições. Portanto assumir as limitações e dificuldades com humildade é importante também para a melhora da qualidade dos relacionamentos com outros indivíduos.



 FUGAS PSICOLÓGICAS  

                                                                                 CAUSAS 

Já Falamos aqui no Blog sobre a importância do desenvolvimento do auto-amor para o equilíbrio psicológico humano e que somente através do auto-conhecimento seria possível alcançar o mesmo. Falamos também sobre transferência psicológica e a negação de si mesmo como entraves para que o indivíduo possa realizar o encontro consigo mesmo.
Nessa postagem vamos realizar uma pequena abordagem sobre outro mecanismo psicologicamente utilizado e altamente prejudicial para o alcance da auto-iluminação e saúde psicológica humana, as chamadas  fugas psicológicas.
As fugas psicológicas são na realidade e a mesma coisa que a fuga de si mesmo. 
Tendo em vista as dificuldades do dia-a-dia na vida de qualquer pessoa, relacionamentos difíceis, notícias desagradáveis pelos veículos de comunicação em massa etc., é normal ocorrerem por parte do indivíduo, algumas fugas psicológicas como tentativa de apagar da mente momentaneamente certas informações fugindo para comportamentos que lhe pareçam mais saudáveis e compatíveis com seus ideais e aspirações.
Por outro lado, o sistema nervoso central normalmente  consegue suportar altas cargas emocionais diluindo-as ou transferindo-as de localização, continuando por produzir os hormônios necessários ao bem-estar, mas o excesso de descargas emocionais negativas sobrecarregam os nervos acabando por transferir algumas dessas descargas para o inconsciente de forma que o ser acaba por recorrer as fugas psicológicas de maneira mais grave.
Não raras vezes, vemos pessoas que ao invés de reunir forças físicas, morais e espirituais para resolver problemas, resolvem adiar essa resolução ou simplesmente fingir que desconhecem o problema, agindo de forma infantil e inconsequente.
A repetição dessas atitudes faz com que a mente do indivíduo bloqueie muitas das ações que o mesmo considera  desagradáveis e que são arquivadas no inconsciente.
Muitas das vezes isso ocorre por falta de orientação na educação da criança que ao ter certos  comportamentos para fugir das responsabilidades, como a mentira por exemplo, não é devidamente corrigida de forma que o ser cresce física mas não emocionalmente.
 Portanto o hábito de se evitar responsabilidades e deveres que parecem insuportáveis, conduz o ser a uma falsa comodidade assinalada pela conduta leviana e infantil que é contrária ao processo de individuação e crescimento interior que são as metas da existência humana.
Esse estado pode se agravar na medida que a pessoa passa a não assumir seus compromissos tornando-se leviana, sem dignidade e pior, o indivíduo se acha correto.
Toda vez que se tenta evitar esforço e luta, opera-se em sentido contrário às leis da vida que impõem movimento e ação como recursos de crescimento psicológico, moral, intelectual e espiritual. O estado de paralisia se opõe ao crescimento.
Porém muitas das vezes o indivíduo não deseja se esforçar para obter sucesso e tem atitudes agressivas e negativas que por detrás significam na realidade  a fuga psicológica.
Muitas ocorrências de agressões a outrem disfarçam uma possível inveja ou descontentamento pessoal não resolvido. 
Da mesma forma, estados depressivos decorrem na não aceitação dos fatos, da incapacidade de resolução dos desafios existenciais, onde o indivíduo se esconde do convívio com os outros achando poupar-se de sofrimento quando na realidade seu sofrimento só aumentará com a solidão.
Esse impacto contínuo da mente receosa que desorganiza o organismo no sentido de desregular à produção dos hormônios do humor como a serotonina e noradrenalina.
Outras vezes são paixões descontroladas onde algumas pessoas, através de transferência psicológica, visto que paixão não é amor, desejam impor a outrem caprichos e desejos infundados que o outro não tem obrigação de realizar tendo em vista à liberdade pessoal a que todos tem direito e deve ser respeitada.
Outras vezes é o medo, que faz com que o ser sempre espere algo perturbador e é causado pela culpa ancestral de encarnações passadas e exerce pressão também sobre a conduta atual.
Portanto o hábito de se evitar responsabilidades e deveres, do ponto de vista psicológico, leva o indivíduo à perda da auto-estima e o leva a se considerar incapaz para quaisquer realizações que lhe exijam esforço, acostumado a desistir diante de qualquer mobilização de forças físicas, morais ou intelectuais e frustrando-se permanentemente gerando em si complexo de inferioridade e solidão visto que acaba por se afastar e também afastar os outros de seu convívio por tornar-se alguém mal-humorado, sempre magoado, desagradável e considerado doente e não um bom amigo a que todos almejamos, que seja empreendedor, corajoso e agradável.
Os mecanismos, portanto, de fuga psicológica das responsabilidades e deveres, somente atormenta aqueles que se lhe entregam.




SOLUÇAO



prática de boas ações encoraja para realizações mais amplas nos relacionamentos interpessoais, na convivência social e no amadurecimento pessoal.
O auxílio ao próximo resulta em descargas de adrenalina estimuladora que encoraja para novas realizações e bloqueia os temores.
Devemos reconhecer que o medo e o possível insucesso fazem parte da caminhada humana e são superáveis e não são motivos para a não realização do necessário e daquilo que não pode ser adiado.
Fazer exercícios frequentes de afirmação da personalidade e auto-descobrimento dos valores adormecidos também funcionam como terapia de grande valor visto que o ser humano possue potencialidades íntimas que são verdadeiros tesouros ainda não explorados conscientemente.
Diante dos desafios existenciais é necessário recorrer a esses recursos através do reconhecimentos deles e dos enfrentamentos das dificuldades que fazem parte da existência humana a fim de que o crescimento interior não seja interrompido.
Todos os seres humanos existem para realizar o crescimento interior pelo  processo de individuação através do autoconhecimento.....

pensamentos ruins


Além da inteligência lógica que é ligada ao raciocínio lógico e da  inteligência emocional que desenvolve a afetividade, socialização, etc, temos a inteligência Multifocal que é ligada à formação de pensamentos, memória, transformação das emoções etc.
Então, relativamente à inteligência Multifocal observemos alguns itens que deverão ser trabalhados a fim de melhorarmos as qualidades dos pensamentos e consequentemente evitarmos as Más influências que podem advir desses maus pensamentos:
1-Desenvolvimento da arte de amar a vida e tudo que a promove;
2-Saber contemplar o belo na natureza e em tudo que for possível;
3-Aprender a expor e não impor as idéias;
4-Aprender a ser solidário e fraterno,assim como aprender a perdoar, colocando-se sempre no lugar do outro;
5-Aprender a direcionar os pensamentos mesmo nos momentos de tensão, entendendo que esses momentos são inevitáveis na vida e com calma e fé em Deus é possível controlar o estresse dessas situações;
6-Ter espírito empreendedor; não ter preguiça nem medo de batalhar por aquilo que se almeja;
7-Trabalhar as perdas e frustrações, tendo em mente que a vida é eterna, apenas a matéria se desfaz ;
8-Ser sociável, trabalhar em grupo respeitando as idéias dos outros.

Comentários

Postagens mais visitadas