O SEGREDO DA FELICIDADE - THICH NHAT HANH


O segredo da felicidade

Se formos capazes de acalmar os desejos dentro de nós, veremos que o nosso verdadeiro desejo não é riqueza ou fama, mas a felicidade. Como queremos felicidade, buscamos poder fora de nós mesmos. Mas enquanto procurarmos a felicidade em poder, fama, dinheiro e sexo, não vamos encontrá-lo. Apenas ao voltar para nós mesmos e purificarmos nossas mentes poderemos experimentar a felicidade verdadeira e duradoura e o tipo de poder que não pode ser corrompido.

É possível para aqueles de nós que são pobres, que são desconhecidos ter a felicidade? Muitos de nós pensam que, se não tivermos dinheiro e nenhuma fama, não teremos o poder e, portanto, não poderemos ser verdadeiramente felizes. Naturalmente, as nossa necessidades materiais básicas de comida, água, abrigo, roupas, segurança física e de subsistência devem ser atendidas para que sejamos felizes. Extrema pobreza leva ao sofrimento, violência, doença. Então, eu estou falando aqui do desejo de ter dinheiro acima e além de nossas necessidades materiais.

Quando o Buda alcançou a iluminação, não era famoso. Naquele dia notável ele era desconhecido para a maioria do mundo. Mesmo sua família não sabia que ele tinha se tornado iluminado. Quando foi para Deer Park para ver os cinco amigos com quem ele já havia praticado, eles não sabiam que ele tinha alcançado o estado de Buda. Ele não era famoso ainda. Depois de atingir a iluminação, ele sentou-se ao pé da árvore bodhi e brincou com as crianças e foi muito feliz. Sua felicidade não se baseava em fama ou dinheiro. Sua felicidade era baseada na sua libertação, na sua paz, e na sua sabedoria. Devemos treinar-nos para ver a felicidade em termos de liberdade, paz e compaixão, e não no tamanho de nossas contas bancárias.

Estas são enormes fontes de energia que podemos cultivar em nossas vidas diárias. Mais tarde em sua vida do Buda se tornou famoso. Mas essa fama não poderia consumir e destruí-lo, esta fama só ajudou seus ensinamentos e práticas a se espalharem ainda mais. Esse tipo de fama não era mau, na verdade, foi de grande benefício para muitos seres vivos.

Mesmo se você não tem dinheiro ou fama, a prática dos cinco poderes pode fazer você mais feliz do que muitas pessoas com grande riqueza e celebridade. Surpreendentemente, quando você está feliz, não é difícil ganhar dinheiro suficiente para viver confortavelmente e de forma simples. É muito mais fácil fazer o dinheiro que você precisa quando você está sólido e livre. Se você está feliz, é mais provável que esteja confortável em qualquer situação. Você não tem medo de nada. Se você tem os cinco poderes espirituais e perde o seu emprego, você não sofre muito. Você sabe como viver de forma simples e pode continuar a ser feliz. Sabe que mais cedo ou mais tarde vai conseguir outro emprego, e você está aberto a todas as possibilidades.

Devemos distinguir felicidade de excitação, ou mesmo de alegria. Muitas pessoas pensam em excitação como sendo felicidade. Elas estão pensando em alguma coisa, ou esperando algo que eles consideram ser a felicidade, e para eles, isto já é a felicidade. Mas quando você está excitado você não é pacífico. A verdadeira felicidade está baseada na paz.

Suponha que você está andando em um deserto e está morrendo de sede. De repente você vê um oásis e você sabe que quando você chegar lá, haverá um fluxo de água que você pode beber e assim vai sobreviver. Embora não tenha realmente visto ou bebido a água, você sente algo - emoção, esperança, alegria, mas não a felicidade ainda. A felicidade só vem quando você realmente beber a água e sua sede for saciada. Se você não tem paz em si mesmo, ainda não experimentou a verdadeira felicidade.

Algumas pessoas acham que é fácil ser feliz e outros não, apesar de terem abundância de condições para a felicidade. Você pode comprar as condições para a felicidade, mas você não pode comprar a felicidade. É como jogar tênis. Você não pode comprar a alegria de jogar tênis em uma loja. Pode comprar a bola e a raquete, mas não pode comprar a alegria de jogar. Para experimentar a alegria de jogar tênis, você tem que aprender, treinar para jogar. É o mesmo com a escrita de caligrafia. Você pode comprar a tinta, o papel de arroz, o pincel, mas se não cultivar a arte da caligrafia, não poderá fazer caligrafia. Então a caligrafia requer prática, e você tem que treinar. Você estará feliz como calígrafo somente quando tiver a capacidade de fazer caligrafia, Felicidade também é assim. Você tem que cultivar a felicidade, não pode comprá-la na loja.

A meditação andando é uma maneira maravilhosa de treinar-se para ser feliz. Enquanto estiver em um ponto, olhe escolha algo - digamos, um pinheiro. Desafie-se para que enquanto caminhar para o pinheiro você possa desfrutar de cada passo, que cada passo irá fornecer-lhe o tipo de paz e felicidade que nutre, cura e satisfaz.

Há aqueles de nós que são capazes de caminhar de um ponto a outro dessa forma, desfrutando de cada passo que damos. Não são perturbados por nada - pelo passado, pelo futuro, por projetos, e por emoções. Nem mesmo pela alegria, porque na alegria há ainda mais excitação que na paz. Se você é treinado na meditação andando, com cada passo pode experimentar a paz, felicidade e realização. Você é capaz de realmente tocar a terra com cada passo. Vê que estar vivo, estando estabelecido plenamente no momento presente e dar um passo, pode ser uma maravilha, e vive essa maravilha em todos os momentos da caminhada.

Se estamos andando sozinhos ou em conjunto, como uma comunidade, cada passo alivia a tensão, para que possamos tocar as maravilhas da vida aqui e agora. Quando você está livre de tensão, livre de arrependimentos sobre o passado e preocupações sobre o futuro, você pode tocar o Reino de Deus ou a Terra Pura do Buda com cada passo que você dá, todo o dia. No Evangelho, há uma história de um agricultor que descobriu um tesouro em um campo. Ele foi para casa e vendeu tudo para comprar aquele campo. Como o agricultor, se sabemos como tocar o Reino de Deus ou a Terra Pura do Buda no aqui e agora, temos o tesouro mais precioso e já não precisamos mais correr atrás de dinheiro, fama e poder.

Eu tenho pedido a líderes da igreja e líderes espirituais para nos fornecerem o tipo de ensinamento e prática que vai nos ajudar a tocar o Reino de Deus, aqui e agora, assim não vamos mais correr atrás de fama, sexo, dinheiro e poder. O Reino de Deus está sempre disponível. A questão é se estamos disponíveis para o reino. Nos ensinamentos budistas, diz-se que a Terra Pura de Buda está em seu coração. Se você é livre, você pode tocar as maravilhas da vida aqui e agora. O escritor francês André Gide disse que Deus é a felicidade. Eu gosto disso. Ele também disse que Deus está disponível 24 horas por dia. Se Deus existe, o seu reino está presente. Mas você está presente para desfrutar do reino?

A mesma coisa é verdade no budismo. Se você faz meditação caminhando corretamente, cada passo te ajuda a tocar a Terra Pura do Buda. Assim, você pode desafiar a si mesmo: "Eu vou fazer meditação andando daqui para o pinheiro, eu juro que eu vou conseguir." Só se você estiver livre seus passos poderão trazer felicidade e paz.

Uma monja contou-me uma história sobre uma amiga que visitou Plum Village. Sua amiga é casada e tem uma família, um trabalho, uma casa, um carro, e tudo o que ela precisa. Ela pensa em seu relacionamento como sendo bom, embora não fosse o que ela esperava. Seu trabalho é agradável, com um salário acima da média. Sua casa é linda. E ainda assim ela não se sente feliz. Intelectualmente, ela sabe que em termos de conforto, ela tem tudo, mas isso não a impede de estar deprimida. Muitas pessoas não são tão bem sucedidas como ela é, e ela sabe que tem sorte. E ainda assim ela não é feliz.

Nós temos a tendência de pensar na felicidade como algo que iremos obter no futuro. Como o oásis visível a quilômetros de distância no deserto, esperamos a felicidade no futuro. Não temos certas condições que achamos que precisamos para sermos felizes, mas acreditamos que uma vez que as tenhamos a felicidade vai estar lá.

Suponha que você acha que um diploma vai fazer você feliz. Você pensa sobre o diploma dia e noite, e faz de tudo para obtê-lo, porque acredita que a felicidade vai estar lá amanhã quando ganhar o seu diploma. Pode haver alegria e satisfação nos dias e semanas após receber o seu diploma, mas você vai se adaptar rapidamente a essa nova condição, e em apenas algumas semanas, não vai se sentir mais feliz. Vai se acostumar a ter um diploma. Nós nos tornamos imunes a nossa felicidade, e depois de um tempo não nos sintimos mais felizes.

Mesmo as pessoas que ganham na loteria e se tornam milionários não costumam obter felicidade duradoura de sua boa fortuna. Estudos descobriram que, após dois ou três meses, os vencedores retornam ao estado emocional em que estavam antes de ganhar na loteria. Durante esses três meses, o que  experimentam não é exatamente a felicidade, há um monte de pensamentos, muita excitação, muito planejamento. Mas três meses depois, eles voltam para o mesmo nível emocional em que estavam antes de ganhar na loteria.

Talvez você queira se casar com alguém, pensando que, se não puder se casar com ela, então você não poderá ser feliz. Você acredita que a sua felicidade será grande depois de se casar com essa pessoa. Depois de se casar, você pode ter um período de felicidade, mas, eventualmente, a felicidade desaparece. Não há mais qualquer excitação, qualquer alegria, e, claro, não há felicidade. O que você recebe não é o que você esperava e sonhava. Talvez você saiba que o que você alcançou não vai durar. A pessoa que está vivendo com você pode te trair um dia. Você não pode ter certeza de que a pessoa vai ser fiel, então há também o medo e a incerteza.

Mesmo se você tem um bom trabalho, não tem certeza de que pode mantê-lo: você pode ser demitido a qualquer momento. Este tipo de felicidade sem paz tem um elemento de medo e não pode ser a verdadeira felicidade. Para manter as condições dessa chamada felicidade, você tem que estar ocupado o dia todo. E com essas preocupações, incertezas e ocupações, você não se sente feliz e torna-se deprimido.

Mesmo depois de obter todas as condições que acreditamos serem necessárias para nossa felicidade, continuamos insatisfeitos. Portanto, a questão para aqueles de nós que querem a verdadeira felicidade é: em que podemos contar? A resposta é simples e profunda. Aqueles de nós que querem experimentar grande felicidade, despertar o espírito de grande compreensão e amor, não devem basear a mente sobre qualquer coisa externa, incluindo forma, som, toque, e idéias. Não devemos confiar em qualquer objeto para dar a luz à mente da iluminação, a mente do amor.

Suponha que você quer saber o caminho a escolher para a sua vida. Você pode pensar que ser um policial vai fazer você muito feliz. Algumas pessoas podem ser atraídos para este caminho porque elas querem o uniforme, eles querem o poder. Outros sentem que podem encontrar a felicidade como médicos. E há aqueles que acham que podem ser felizes ao se tornar políticos.

Você deve escolher um desses caminhos, mas não tem certeza que ele vai lhe trazer felicidade. Você hesita, pensando: "Se eu não ficar feliz nesta carreira, o que vou fazer?" Temos essa dúvida porque estamos baseando nossa decisão sobre a forma, a aparência. O caminho de um monástico é uma forma. O caminho de um político é uma forma, assim como o caminho de um empresário e o caminho de um artista. Há artistas que estão felizes e artistas que não são. Há monges que estão felizes e monges que não são. Há leigos que estão felizes e leigos que não são. Há policiais que são funcionários felizes e policiais que não são. Então você não pode dizer que a posição ou ocupação que deseja o fará feliz. Se você acha que pode basear a sua decisão e sua felicidade neste tipo de forma externa, você está errado. Você vai se enganar.

               Thich Hhat Hanh

(Do livro de Thich Nhat Hanh - "The art of power” - Tradução Leonardo Dobbin)

Comentários

Postagens mais visitadas