Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

Carma e Darma – causa e propósito do destino

Sob o ponto de vista de quem atravessa um momento de sofrimento agudo em sua existência, nada pode ser mais inoportuno e desagradável do que alguém racionalizar ou tentar “explicar” as causas de sua dor com base em eventos passados nesta ou em alguma vida pregressa. A racionalização em momento inoportuno, longe de causar alívio, pode até mesmo aumentar o sofrimento e a revolta do sofredor, por ver alguém racionalizando friamente sobre seu sofrimento, em um momento em que desejaria receber conforto, empatia e calor humano. O Carma e o Darma (respectivamente, a causa e o propósito dos eventos) devem ser estudados sim, mas em situações prévias de estabilidade e de normalidade. Jamais devemos atormentar um sofredor com racionalizações e explicações em um momento de sofrimento intenso. Mas não há dúvida de que esses temas são importantes e sua compreensão prévia pode auxiliar o sofredor na compreensão e na absorção de seu sofrimento. A maior contribuição do pensamento oriental ao Ocidente…

Penso e Vejo, logo Sinto e Faço

No homem civilizado, os estímulos, em sua maioria, são recebidos pelos sentidos (95% dos casos), passam pela córtex cerebral para ser avaliados. O hemisfério esquerdo opera o cognitivo (pensamentos, crenças, valores). O direito trabalha gerando imagens ou representações sensoriais (visuais, auditivas, olfativas, sinestésicas de movimento e posição, e de sensações). Essas computações em frações de segundo ativam as estruturas subcorticais: lobo límbico, que geram emoções e sensações físicas. Ao mesmo tempo ou imediatamente depois são produzidas respostas motoras. Daí que: “Penso e Vejo”... (ou pode ser inverso: “Vejo e Penso”, e resulta em “Sentirei e Farei”.
Os pensamentos irracionais são divididos em três categorias: 

1. Inconscientes (podem fazer-se conscientes ou até ser modificados por um psicoterapeuta por meios hipnóticos ou indiretos, sem tornar-se conscientes). 

2. Conscientes: 

A) O indivíduo não aceita que sejam irracionais, como ocorre nos casos de preconceitos ou crenças mui…
ACEITAR A DOR ASSIM COMO ELA É - OSHO Aceitar a dor assim como ela é Primeiro tente entender o que significa a expressão “aceitação daquilo que é”. Buda depende muito dessa expressão.

Na linguagem dele, a palavra é tathata, aceitação daquilo que é. Toda a orientação budista consiste em viver essa palavra, em viver com essa palavra com tamanha profundidade que a palavra desaparece evocê se torna a aceitação daquilo que é.

Por exemplo, você fica doente. A atitude de aceitação daquilo que é consiste em aceitar a doença e dizer a si mesmo, “Tal é o caminho do corpo” ou “É assim que as coisas são”. Não lute, não comece a travar uma batalha.

Depois que aceitar, depois que deixar de reclamar e parar de brigar, a energia passa a ser uma só por dentro. A ruptura se desfaz e muita energia passa a ser liberada, pois deixa de haver conflito e a própria liberação da energia passa a ser uma força de cura.

Algo está errado no corpo: relaxe, aceite isso e simplesmente diga para si mesmo, não só com palavra…

O SEGREDO DA FELICIDADE - THICH NHAT HANH

O segredo da felicidade
Se formos capazes de acalmar os desejos dentro de nós, veremos que o nosso verdadeiro desejo não é riqueza ou fama, mas a felicidade. Como queremos felicidade, buscamos poder fora de nós mesmos. Mas enquanto procurarmos a felicidade em poder, fama, dinheiro e sexo, não vamos encontrá-lo. Apenas ao voltar para nós mesmos e purificarmos nossas mentes poderemos experimentar a felicidade verdadeira e duradoura e o tipo de poder que não pode ser corrompido.
É possível para aqueles de nós que são pobres, que são desconhecidos ter a felicidade? Muitos de nós pensam que, se não tivermos dinheiro e nenhuma fama, não teremos o poder e, portanto, não poderemos ser verdadeiramente felizes. Naturalmente, as nossa necessidades materiais básicas de comida, água, abrigo, roupas, segurança física e de subsistência devem ser atendidas para que sejamos felizes. Extrema pobreza leva ao sofrimento, violência, doença. Então, eu estou falando aqui do desejo de ter dinheiro acima e além…