Transtorno Bipolar



O Transtorno Bipolar faz parte dos quadros de depressão, mas por suas características tão intensas é conhecido por “crise de exageros”. Tem períodos que o portador do transtorno bipolar passa o dia na cama, não come direito,  se deixar nem toma banho, sem animo para nada. Em outros momentos o bipolar se transforma, fica falante, expansivo, se acha onipotente e podendo tudo, a auto-estima vai para as alturas,  pula de um assunto pra outro numa rapidez que não dá tempo pra executar nada. Nessa fase a pessoa até se sente com muita energia, mas não realiza muita coisa pois não tem concentração. É agitada,  isso não o deixa fazer muita coisa.
Ou seja, numa fase não faz muita coisa porque está apático, noutra fase também não por estar agitado demais.
A fase agitada, em psicologia, é chamada de fase de mania. É a fase onde a pessoa começa a fazer compras compulsivas, por exemplo, compra tudo o que não precisa e não tem como pagar. Já teve casos de pacientes na fase mania que levava pra casa tudo quanto era mendigo das ruas. Isso é um exemplo do tipo de risco que a pessoa se coloca quando está na fase de mania. É uma gangorra emocional.
É comum os amigos gostarem do portador de transtorno bipolar nessa fase, pois ele fica corajoso. É fácil de confundir com alegria normal, mas não tem nada de normal porque o bipolar faz coisas que jamais faria se estivesse normal. O bipolar pode ter comportamentos sexuais que não são da sua natureza, a sexualidade é intensificada e isso o coloca em risco.
Não é fácil fazer o diagnóstico do bipolar. Muitas vezes essa fase exaltada só aparece muito tempo depois do quadro de depressão ter começado e quando aparece a fase da mania o bipolar  pensa  que está melhorando. Alguns deixam de fazer o tratamento nessa fase, o que é um erro, pois o que ela sentiu foi uma exaltação doentia, não se tratava da depressão em remissão.
O transtorno bipolar aparece em menor quantidade na população, é mais raro, mas por incrível que pareça é o tipo de transtorno que aparece em maior número nas clínicas em procura de tratamento. Esta procura se deve ao fato de que os sintomas do transtorno bipolar serem muito mais intensos, não dá para “empurrar com a barriga”. É como se você  levasse uma martelada no dedão do pé, você  procura ajuda imediatamente, mas quando está com aquele calo que vai apertando devagarzinho, você acha que pode se virar sozinho, não busca ajuda, mesmo precisando desta ajuda. Assim é o transtorno bipolar, como uma martelada no dedão do pé.
A depressão, e principalmente o transtorno bipolar, tem que ser visto com respeito. É uma doença, não é frescura, nem é falta de “força de vontade”. Segundo a OMS depressão está em quarto lugar em incapacitarão para o trabalho. As pessoas saem de licença devido À depressão e muito mais devido ao Transtorno Bipolar .
Não deixe isso acontecer com você. O pior problema da depressão é a desesperança, a falsa  crença de que nada vai mudar na sua vida, mas eu te garanto que se você se der uma chance você verá muita coisa mudar. Se dê o direito de se tratar.  A depressão começa com um descontentamento pela vida. Os meses vão passando e a coisa vai ficando mais grave. Sair da cama, ir para o trabalho começa a ficar muito difícil, a pessoa começa a ficar irritada, ter crises de choro,  se sente doente, apática, sem vontade de falar com ninguém. O corpo continua vivo, mas a alma se foi.
O mais importante disso tudo é você saber que tem tratamento, tem o que fazer pra controlar a depressão e o transtorno Bipolar, a psicoterapia associada ao tratamento medicamentoso oferece equilibrio e possibilidade de vida normal.

Comentários

Postagens mais visitadas