Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA: SINTOMAS, CAUSAS E TRATAMENTO

A principal característica do Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) é a preocupação excessiva. Todos nos preocupamos de alguma forma em algum ponto sobre algo das nossas vidas. No entanto, a preocupação sentida pelas pessoas que sofrem de TAG, está claramente fora de proporção em relação à probabilidade real ou impacto do evento temido. Os assunto sobre os quais a preocupação da pessoa se foca podem incluir a sua saúde, finanças, responsabilidades do trabalho, segurança dos filhos ou até mesmo estar atrasado para os compromissos. A preocupação é difícil de controlar e interfere com as tarefas em mãos. Independentemente do foco da preocupação, esse sentimento temeroso é sempre acompanhado por sintomas físicos, como dor devido à tensão muscular, dores de cabeça, micção frequente, dificuldade em engolir, “nó na garganta” ou resposta de sobressalto exagerada. Você preocupa-se excessivamente com coisas que são improváveis ​​de acontecer, ou sente-se tenso e ansioso durante todo o dia …

Conhecendo um pouco de si mesmo

O EGO E O SELF
O SI MESMO

O Ego e o Self são mecanismos que fazem parte da estrutura da personalidade humana analisadas de forma especial pela terapia analítica e constituem elementos de muita importância para o estudo e compreensão da psique humana que iremos utilizar especialmente em abordagem futura sobre o auto-conhecimento que constitui ferramenta indispensável para a auto-iluminação e felicidade humana.

Ego  psicologicamente falando,  visa a totalidade da consciência e é formado pela percepção geral de nosso corpo e existência e a seguir pelo registro de nossa memória. Seria também a  percepção e consciência  de nossa existência na sociedade. 

O Ego na realidade é a  parte mais grotesca e  instintiva do indivíduo. Viver a vida do Ego é como vivenciar o lado ruim do ser, com seus defeitos, egoísmos, desinteresse pelos outros, etc.. O Ego impede que os conteúdos inconscientes passem para o campo da consciência, o que é essencial para o desenvolvimento humano, portanto, visto por ess…

"Psicologia e Religião Oriental" Carl Gustav Jun

Psicologia e Religião Oriental - Vol. 11/5 - Col. Obra Completa - 7ª edição. Editora Vozes, 2011
Autor: Carl Gustav Jung  Neste exemplar da coleção Obra Completa, o autor lança um olhar ocidental sobre alguns fenômenos religiosos do oriente e sua importância psicológica: o Livro Tibetano dos Mortos e da Grande Libertação, Yoga, Meditação, Zen-Budismo e I Ching.  Este livro é constituído de uma série de 7 prefácios escritos por Jung para obras de tradução e interpretação sobre religiões e filosofias orientais, tais como o hinduísmo, budismo e a yoga. Jung procura relacionar a filosofia oriental, nos seus conceitos e práticas, com a psicologia analítica desenvolvida por ele. O livro contém os seguintes prefácios-capítulos: 1 - Comentário psicológico sobre o "Livro Tibetano da Grande Libertação - ou o Método da Realização do Nirvana através do Conhecimento da Mente", de Padma Sambhava; diferença existente entre o pensamento oriental e o pensamento ocidental. Comentário ao texto.…

Psicologia e Física quantica

Sinergia Psicossomática é um conceito da Psicologia Quântica que explica como o software cerebral programa você e seu mundo. A boa notícia é que você pode reprogramar-se, assim como foi programado, se você cedeu em seu desejo para conseguir atenção, por exemplo.
Einstein unificou o espaço e o tempo quando escreveu "espaço-tempo" . Entramos em uma dimensão de maiores possibilidades e a dicotomia cartesiana se tornou insuficiente para dar conta do recado, assim como a "mente-corpo"  livrou a humanidade da irresponsabilidade sobre si mesma e consequentemente da  escravidão e infantilismo. Somos uma Unidade Psicossomática, ou Sinergia Psicossomática pois agimos integrados com o Emocional. Se não há um equilíbrio entre a emoção e a razão fracassamos em nosso projeto de felicidade. Digam o que quiserem dizer os outros! Prestamos contas a nós mesmos enquanto sentimos que estamos bem ou não. Ninguém tem nada a ver com isso! Isso é com você mesmo. Você estar bem requer admin…

Carma e Darma – causa e propósito do destino

Sob o ponto de vista de quem atravessa um momento de sofrimento agudo em sua existência, nada pode ser mais inoportuno e desagradável do que alguém racionalizar ou tentar “explicar” as causas de sua dor com base em eventos passados nesta ou em alguma vida pregressa. A racionalização em momento inoportuno, longe de causar alívio, pode até mesmo aumentar o sofrimento e a revolta do sofredor, por ver alguém racionalizando friamente sobre seu sofrimento, em um momento em que desejaria receber conforto, empatia e calor humano. O Carma e o Darma (respectivamente, a causa e o propósito dos eventos) devem ser estudados sim, mas em situações prévias de estabilidade e de normalidade. Jamais devemos atormentar um sofredor com racionalizações e explicações em um momento de sofrimento intenso. Mas não há dúvida de que esses temas são importantes e sua compreensão prévia pode auxiliar o sofredor na compreensão e na absorção de seu sofrimento. A maior contribuição do pensamento oriental ao Ocidente…

Penso e Vejo, logo Sinto e Faço

No homem civilizado, os estímulos, em sua maioria, são recebidos pelos sentidos (95% dos casos), passam pela córtex cerebral para ser avaliados. O hemisfério esquerdo opera o cognitivo (pensamentos, crenças, valores). O direito trabalha gerando imagens ou representações sensoriais (visuais, auditivas, olfativas, sinestésicas de movimento e posição, e de sensações). Essas computações em frações de segundo ativam as estruturas subcorticais: lobo límbico, que geram emoções e sensações físicas. Ao mesmo tempo ou imediatamente depois são produzidas respostas motoras. Daí que: “Penso e Vejo”... (ou pode ser inverso: “Vejo e Penso”, e resulta em “Sentirei e Farei”.
Os pensamentos irracionais são divididos em três categorias: 

1. Inconscientes (podem fazer-se conscientes ou até ser modificados por um psicoterapeuta por meios hipnóticos ou indiretos, sem tornar-se conscientes). 

2. Conscientes: 

A) O indivíduo não aceita que sejam irracionais, como ocorre nos casos de preconceitos ou crenças mui…
ACEITAR A DOR ASSIM COMO ELA É - OSHO Aceitar a dor assim como ela é Primeiro tente entender o que significa a expressão “aceitação daquilo que é”. Buda depende muito dessa expressão.

Na linguagem dele, a palavra é tathata, aceitação daquilo que é. Toda a orientação budista consiste em viver essa palavra, em viver com essa palavra com tamanha profundidade que a palavra desaparece evocê se torna a aceitação daquilo que é.

Por exemplo, você fica doente. A atitude de aceitação daquilo que é consiste em aceitar a doença e dizer a si mesmo, “Tal é o caminho do corpo” ou “É assim que as coisas são”. Não lute, não comece a travar uma batalha.

Depois que aceitar, depois que deixar de reclamar e parar de brigar, a energia passa a ser uma só por dentro. A ruptura se desfaz e muita energia passa a ser liberada, pois deixa de haver conflito e a própria liberação da energia passa a ser uma força de cura.

Algo está errado no corpo: relaxe, aceite isso e simplesmente diga para si mesmo, não só com palavra…