Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 23, 2010

Somos Bailarinos - Cecilia Montesanti

SOMOS BAILARINOSNum bailado incessante repleto de saltos, giros e rodopios, tento dar respostas às perguntas que a Vida me faz a todo instante: Quem pensa que é? O que quer de mim? Indaga-me a Vida.Penso que sou bailarina que dança a sua música. Quero dançar para você, dançar com você, apenas. Mas Ela continua a me perquirir:_ Como quer dançar para mim, dançar comigo, se ainda não aprendeu a ouvir-me, nem a ver-me? Fundamental é que se entregue de corpo e alma a mim sem receio, sem se importar com o ontem ou com o amanhã. Eu toco para você, você apenas escuta, sente e dança. Algumas vezes dançará exclusivamente para mim e comigo, noutras vezes, acompanhada. Porém, dançar com o outro exige sincronismo, como o bailar dos planetas no espaço que ora se alinham, ora se afastam para se encontrarem novamente num novo ciclo, compreende? Não vê quão diminuta é sua faculdade de livre-arbítrio? Não vê que posso mudar todo o seu destino num simples piscar de olhos, sem que se possa…

Asas da Alma - Liberando sua Identidade Espiritual - Dadi Janki

¸.•*´¨`*•.¸& ¸.•*´¨`*•.¸& ¸.•*´¨`*•.¸&O Poder da VerdadeO poder da Verdade é tal que você não precisa ficar preocupado em prová-lo.Tentar provar a Verdade só revela sua própria teimosia.Você só precisa estar preocupado em ser a verdade e vivenciá-la, você mesmo.É por essa razão que a expressão mais simples e mais poderosa da Verdade é a Humildade.&¸.•*´¨`*•.¸& ¸.•*´¨`*•.¸&&¸.•*´¨`*•.¸&SimplicidadeHumildade o torna simples e cheio de verdade.Quanto mais humildade você tiver, maior será seu entendimento sobre a verdade.E vice-versa.&¸.•*´¨`*•.¸& ¸.•*´¨`*•.¸&&¸.•*´¨`*•.¸&Auto-respeitoAuto-respeito é um estado de dignidade interna que traz grande benefício para o ser.Independentemente da situação, ele torna tudo fácil e leve.Você tem de tomar conta de seu auto-respeito com muito cuidado, tendo a certeza de nunca o perder. A base para mantê-lo é a Humildade.&¸.•*´¨`*•.¸& ¸.•*´¨`*•.¸&&¸.•*´¨`*•.¸&Proteção H…

SER ESPIRITUAL É SER UM - Nuno Michaels

Ser espiritual é ser um: um conosco, um com toda a criação. Mas antes de nos perdermos no todo, temos de nos encontrar como indivíduos.
O que significa 'indivíduo'? Significa ser uno e indivisível, ter a audácia e a coragem e a consciência necessárias para se ser quem se é - ou quem se nasceu para ser. Por isso o processo, psicológico e espiritual, a que se chama 'individuação' é uma jornada em direção à unidade, à totalidade, à integridade. Como? Reunindo o que em nós está, por natureza e condição, dividido: luz e sombra, consciente e inconsciente, corpo e espírito, matéria e energia, ação e passividade, movimento e repouso, masculino e feminino, instinto de separar e instinto de unir.
Tornarmo-nos indivíduos significa religar as partes de nós que estão divididas numa síntese criativa que é mais do que a soma das metades em conflito. E esse processo só se inicia quando reconhecemos que somos seres divididos, aprisionados entre dois princípios opostos que c…

COMO MEDIR UMA PESSOA - Prof. João Beauclair

Gosto muito deste texto e repasso a vcs!

Os tamanhos variam conforme o grau de desenvolvimento.
Uma pessoa é grande pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata
você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri.
É pequena quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira
pouco gentil, quando não consegue demonstrar amizade.
Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando
sonha junto.
É pequena quando desvia do assunto.
Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no
lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de
acordo com o que espera de si mesma.
Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por clichês.
Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um
relacionamento, pode crescer ou decrescer num piscar de olhos: "Será ela que
mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições?"
Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.
Uma…

Eu sei, mas não devia - Marina Colasanti

Eu sei que a gente se acostuma.
Mas não devia.
A gente se acostuma a morar em apartamento de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E porque à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão.
A gente se acostuma a acordar de manhã, sobressaltado porque está na hora.
A tomar café correndo porque está atrasado. A ler jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem. A comer sanduíches porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia. A gente se acostuma a abrir a janela e a ler sobre a guerra. E aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E aceitando a…