Deus, o Ser humano & seus conflitos


No cerne da alma e no espírito humano há um vazio existencial, que suga a paz diante das dores da vida e da morte. O fim da existência é o fenômeno mais angustiante do homem. Mas sabe-se que, ao longo dos tempos, todos os povos desenvolveram um tipo de inteligência espiritual para entendê-lo e superá-lo. Inteligência espiritual, segundo Augusto Cury, é ter consciência de que a vida é uma grande pergunta em busca de uma grande resposta. É procurar as respostas que a ciência nunca nos deu.

Einstein disse: quero conhecer os pensamentos de Deus, o resto é detalhe. Ele ambicionava algo maior do que revolucionar a ciência. O homem mais inteligente do século XX queria perscrutar a mente de Deus. Ele buscava o sentido da sua vida. Há seis anos atrás, eu pensava que procurar Deus era uma perda de tempo. Depois passei a pensar completamente diferente.

Sabemos que o conflito humano pode ser de várias ordens: econômico, social, psicológico, emocional, existencial, etc. Então, não é nenhuma novidade dizer que o ser humano é passivo de ter conflitos existenciais, seja ele um religioso ou um ateu cético, um intelectual ou um analfabeto. Embaixo de nossa estampa "equilibrada", existe um ser cheio de conflitos internos.

A Psicologia usa técnicas psicoterapêuticas, e a Psiquiatria trata dos transtornos psíquicos usando antidepressivos e tranqüilizantes. Mas elas não resolvem o vazio existencial, não dão respostas aos mistérios da vida. A mesma sede que um indígena tem de saber sobre o que está por detrás da solidão de um túmulo habita na alma de um cientista de Harvard. O mesmo anseio que repousa na emoção de um religioso pela superação do caos da morte repousou na alma de Marx e Freud. Gorbatchev disse numa entrevista: “Deus criou o mundo e não quis governá-lo, por isso passou essa tarefa aos homens, mas os homens querem governá-lo sozinhos”. (O Estado de São Paulo, 17/06/03). O homem que sepultou a guerra fria, que cresceu aos pés do comunismo, crê em Deus.

Quando a Fé se inicia, a ciência se cala. A Fé transcende a lógica. Quem somos? Para onde vamos? O fim é o nada ou o fim é o começo? Quem procurou as respostas na ciência morreu com suas dúvidas.

O desenvolvimento da inteligência espiritual por meio da oração e meditação aquieta o pensamento e apazigua nossas emoções (digo isso por experiência própria). Desenvolver inteligência espiritual não é sinal de pequenez, mas de grandeza espiritual e intelectual. Ela promove, exteriormente, a solidariedade, a fraternidade, o respeito pelos direitos humanos; e, interiormente, a estabilidade da emoção, o alívio da ansiedade e a expansão da arte de pensar. Portanto, procurar por Deus, querer conhecê-lo e amá-lo é um ato inteligentíssimo.

É óbvio que o radicalismo e a intolerância religiosa não fazem parte da inteligência espiritual. E, os que dizem que buscam e amam a Deus, mas só sabem julgar e não amam sequer o seu próximo, estes são os que mentem para si mesmos. Hipocrisia no mundo há de sobra... mas também não podemos generalizar.

Uma coisa para mim é certa: o amor do ser humano pelo Autor da vida produz força na fragilidade, consolo nas tempestades, segurança no caos. Isto é algo que tem sido real em minha vida! Gostaria que todos pudessem ter esse desejo de entregar seus conflitos e problemas a Deus, dar um passo de fé e querer / procurar amá-lo, conhecê-lo e sentir Seu amor! Ele não é um "velho carrasco e distante"...hehee, muito pelo contrário!

Obs.: quero deixar claro que não tenho a intenção de querer "inculcar" Deus na cabeça de ninguém. Apenas expresso minha opinião aqui. Afinal, temos liberdade para isso. Assim como vc também tem liberdade de comentar o que pensa a respeito deste post, se quiser.

Comentários

Postagens mais visitadas