Somos Bailarinos - Cecilia Montesanti

SOMOS BAILARINOS

Num bailado incessante repleto de saltos, giros e rodopios, tento dar respostas às perguntas que a Vida me faz a todo instante:

Quem pensa que é? O que quer de mim? Indaga-me a Vida.

Penso que sou bailarina que dança a sua música. Quero dançar para você, dançar com você, apenas.

Mas Ela continua a me perquirir:

_ Como quer dançar para mim, dançar comigo, se ainda não aprendeu a ouvir-me, nem a ver-me? Fundamental é que se entregue de corpo e alma a mim sem receio, sem se importar com o ontem ou com o amanhã. Eu toco para você, você apenas escuta, sente e dança. Algumas vezes dançará exclusivamente para mim e comigo, noutras vezes, acompanhada. Porém, dançar com o outro exige sincronismo, como o bailar dos planetas no espaço que ora se alinham, ora se afastam para se encontrarem novamente num novo ciclo, compreende? Não vê quão diminuta é sua faculdade de livre-arbítrio? Não vê que posso mudar todo o seu destino num simples piscar de olhos, sem que se possa fazer nada a respeito? Infelizmente, nem todos conseguem ouvir minha voz. Uns, porque não querem, outros, porque não aprenderam a ouvir com o coração. É preciso se libertar de toda a arrogância, de toda sensação de onipotência que corrompe o coração humano. Pobres humanos! Quer ouvir-me? É simples. Purifique primeiro o seu coração e venha humildemente interpretar a beleza da nossa trajetória. Venha, mergulhe agora! Liberte-se dos seus medos irracionais e entregue-se totalmente a mim. Somente assim poderá conhecer-me e, uma vez conhecendo-me, conhecerá a si própria

Comentários

Postagens mais visitadas