Qual a diferença entre Ambição e Anseio?


A diferença entre ambição e anseio é que a ambição visa a um
objetivo, o anseio visa à fonte. Ambição significa que existe algo a se
conquistar “lá fora”. Ela depende de um objetivo, existe um motivo. Por
isso você pode ser racional no que diz respeito a ela. Pode calcular se vale
a pena atingir esse objetivo ou não. Não é uma questão de sentimento, é
algo que se calcula. Você tem que seguir em uma certa direção com
cautela: o mundo é dos espertos, todo mundo está tentando atingir o
mesmo objetivo e existe competição. Você tem que ser sagaz e inteligente,
além de muito cauteloso. Tem que ser político, diplomático.
O anseio não tem um objetivo, mas tem uma fonte. O coração
é a fonte.
Vincent van Gogh sempre pintava as árvores tão grandes que elas
iam além das estrelas. As estrelas eram pequenas, o Sol e a Lua eram
pequenos e as árvores eram imensas… Alguém perguntou a ele: “Você é
maluco? Por que nunca pára de pintar árvores tão grandes? A estrela
mais longínqua fica a milhões e milhões de anos-luz e as suas árvores
sempre vão além das estrelas! Que maluquice é essa?”
E Van Gogh riu e disse: “Eu sei! Mas sei de outra coisa também,
da qual você não se dá conta. As árvores são os anseios da terra para
transcender as estrelas. Eu estou pintando os anseios, não as
árvores. Estou mais preocupado com a fonte, não com o objetivo. E
irrelevante se elas alcançam as estrelas ou não. Eu pertenço à terra,
sou parte dela e compreendo o anseio da terra. Esse é o anseio da
terra expresso através das árvores — ir além das estrelas.”
E, por um anseio, tudo é possível. Nada é impossível porque a
questão não é chegar a um lugar, mas apenas contemplar a fonte do
próprio anseio.
Olhe bem dentro do seu coração. Ouça a voz calma dentro de
você. E lembre-se de uma coisa: uma pessoa só se realiza na vida por
meio dos anseios, nunca por meio das ambições.
A vida é basicamente insegura. Essa é a sua qualidade
intrínseca, Nada pode mudar isso. A morte é segura, absolutamente
segura. No momento em que você escolhe a segurança, sem saber
está escolhendo a morte. No momento em que escolhe a vida, está
escolhendo a insegurança.
Com a segurança, com o conhecido, você fica entediado.
Começa a ficar entorpecido. Com a insegurança, com o desconhecido,
com o inexplorado, você se sente extasiado, belo, criança novamente —
mais uma vez aqueles olhos de admiração, mais uma vez aquele
coração capaz de se maravilhar.

Fonte: Osho

Comentários

Postagens mais visitadas