OUVIDOS ATENTOS


Quem sabe, escutar um pouco mais o outro pode ser uma forma adequada de tê-lo melhor e mais próximo de você.

Pode ser que, para conquistar isso, precisemos mudar a idéia do que seja escutar alguém.



Ouvir não é apenas esperar pelo silêncio alheio, para logo depois retomar o insaciável desejo de falar a toda hora, sobre qualquer coisa que gire em torno de nós e nossos enredos.

Ouvir não é contrapor uma história pessoal, só porque o interlocutor está contando a sua.



Ouvir pede uma atitude muito mais intensa, presente e madura.

Ouvir pede silêncio interior, para que o outro seja efetivamente escutado, enquanto fala.

É uma decisão, um aquietar-se em reconhecimento a quem tem a preferência da fala.



É um ato de respeito a quem busca "esvaziar-se" de si mesmo, ao falar sobre o que deseja partilhar com o mundo, que está resumido, naquele momento, a seu companheiro de diálogo.



É um caminhar com o outro, fazendo de seus ouvidos sua mais importante oferta a quem lhe acompanha os passos.

Ouvir é uma arte que exige treino e competência para ser vivida em sua totalidade.

Há pessoas que nunca se calam, mesmo quando ficam quietas, em alguns momentos do dia.



Há quem nunca tenha ouvido o outro, porque não consegue silenciar seus diálogos internos, quando alguém se põe a dizer algo.

Em qual condição você se encontra?

Será que você sabe ouvir?



Comentários

Postagens mais visitadas