Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2009

A NATUREZA E A SUA ESTRANHA PERFEIÇÃO...

Amar pode dar certo- Roberto Shinyashiki

O ser humano só pode existir em paz consigo mesmo se puder se relacionar com uma pessoa a quem diga, com palavras e gestos, “EU TE AMO” e de quem ouça com total sinceridade “EU TAMBÉM TE AMO”.
Mas amar supõe evoluir todos os dias, conhecer o outro cada vez melhor, construir com ele um lugar no mundo em que as pessoas, ao entrar, sentirão que ali existe vida, carinho sincero, vontade de acertar.
Nos momentos de crise ou de mágoa, dizer “EU TE AMO” ao parceiro é ter a coragem de lhe dizer que ele fez algo de que você não gostou.
Nos momentos de alegria e êxtase, dizer “EU TE AMO” é saber compartilhar essa alegria com quem você ama, abrindo seu coração sem reservas.
Nos momentos de dor, dizer “EU TE AMO” é talvez não dizer nada, mas deixar evidente ao outro que você está ao seu lado aconteça o que acontecer.
Nos momentos em que você perceber que errou, a melhor maneira de dizer “EU TE AMO” é simplesmente dizer “desculpe-me pelo meu erro”.
Nos momentos em que o outro errou, e está triste porque…

Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão .

Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão .

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu....

Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seus amigos, seus filhos, seus irmãos, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seg…

NO QUE SE BASEIA O BUDISMO?

AS TRÊS JÓIASA raiz da palavra buddha significa despertar, tomar conhecimento, compreender. E aquele que desperta e compreende é chamado de Buda. Simplesmente isso! A capacidade de despertar, de compreender e amar é chamada de natureza de Buda. Quando os budistas dizem: eu me refugio em Buda, eles estão confiando na sua própria capacidade de compreender, tornar-se despertos. No budismo existem 3 jóias preciosas: Buda, aquele que está desperto; Dharma, o caminho da compreensão e do amor; Sangha, a comunidade que vive em consciência e harmonia. As três são interligadas, e às vezes é difícil distinguir uma da outra. Todos nós temos a capacidade de despertar, compreender e amar. Assim, em nós mesmos encontramos buda e também dharma e sangha. Buda foi aquele que desenvolveu seu entendimento e amor ao mais alto nível. Compreensão e amor não são duas coisas, mas uma só. Para desenvolver a compreensão é necessário que se exercite olhar para todos os seres vivos com olhos de compaixão. Quando …

Perder tempo

Como tem gente que gosta de perder tempo! O tempo cronológico (o do relógio) não dá para não perdê-lo, pois ele passa mesmo com nossa relutância, mas o tempo cairológico (o da importância das coisas), este é muito mal usado e, até, perdido. Não é preciso neurotizar os minutos, como se tivéssemos de dar conta deles a uma entidade implacável. Mas o tempo cairológico depende de nossas escolhas. E o conselho sábio é: não perder tempo com minudências tolas e tolices irrelevantes.

Fraqueza espiritual

São espiritualmente fracas aquelas pessoas que, diante de uma catástrofe, esmorecem, entregando-se ao desânimo; insensatas as que, diante do falecimento de um parente ou pessoa amada, mostram-se descrentes de Deus e chegam a blasfemar. As que assim procedem não têm, realmente, fé bastante para compreender a morte, afinal, conseqüência lógica da vida. Há ainda um pouco de egoísmo nessa atitude, quando acham que a morte não tem razão de ser. Blasfemando ou chorando, lamuriando ou se revoltando, nada ganha quem assim procede; pelo contrário, desgasta-se e oferece ao seu semelhante uma imagem negativa, que não deverá existir.